2 de jul de 2013

O Monstro do Lago Ness

Minha confusão mental por quase três meses é tão grande que não deixa as palavras se organizarem nesse blog. Confusão mental em vários sentidos. Todos nós temos, acredito eu. Todos nós nos perguntamos se estamos no caminho certo profissional e se fizemos a melhor escolha para nossa vida pessoal. Se seguíssemos outro caminho estaríamos melhores? Estamos fazendo o máximo para que tudo caminhe bem? Estamos felizes? Fizemos a escolha certa?


Confusão mental não é só coisa de trintona. Todos nós chegamos a um momento da vida que piramos e todos os nossos medos, dúvidas e anseios vem a tona. Mas depois dos trinta tenho que confessar que a confusão mental aumentou, aumentou, mais aumentou tanto que nós três últimos meses tomou proporções do monstro do lago Ness, gigante e surreal.

Há quem diga que o monstro faz parte do imaginário popular e da cultura da Escócia. Há quem diga que o monstro da confusão mental também não exista, que tudo é fruto de uma cabeça cansada, infeliz e insatisfeita. Como sair desse lago fundo que abriga um monstro imaginário que consome seus dias e não nos deixa seguir? Como voltar a ter paz interior e nadar em águas claras e tranquilas?

Bom, sei lá... a confusão ainda toma parte do meu ser, mas pelo menos deixou que eu organizasse palavras soltas e perdidas na minha mente por meses e as transformassem nesse post. Será que a paz finalmente está emergindo das profundezas do lago e abolindo meu monstro imaginário? Só o tempo poderá me dizer...